A Ordem dos Médicos Dentistas e o Município de Leiria assinaram um acordo de colaboração com o objetivo de reduzir a incidência e prevalência das doenças orais na região. Para já, ao abrigo desta parceria, será implementado o projeto “Leiria a Sorrir”, que irá abranger cerca de 400 alunos desfavorecidos do Agrupamento de Escolas de Marrazes e possibilitar o tratamento de cáries em sete clínicas dentárias da freguesia aderentes ao projeto-piloto.

A OMD esteve na génese desta iniciativa social, que será financiada pelo Fundo Municipal de Emergência, e Miguel Pavão espera “contaminar positivamente outras autarquias”.

“Este é um projeto assistencialista, de alteração dos comportamentos e de melhoria da literacia, que pode mudar muito a sociedade. Há uma questão médica, mas também social, de integração na sociedade e de melhoria do aproveitamento escolar”, vincou o bastonário da Ordem dos Médicos Dentistas, durante a cerimónia.

À semelhança do projeto “Comer bem, sorrir melhor”, promovido pela OMD em parceria com a Ordem dos Nutricionistas junto da comunidade escolar de Viseu Dão Lafões, e cujos resultados positivos foram conhecidos recentemente, este protocolo incide no reforço da literacia em medicina dentária, de forma a consciencializar a população para a importância da saúde oral e a sua relação com a saúde geral, bem-estar e qualidade de vida dos indivíduos.

O acordo de colaboração dirige-se, sobretudo, às crianças e jovens, assim como às populações mais vulneráveis, e também irá incidir sobre a alimentação. Como se sabe, hábitos alimentares inadequados, como a ingestão excessiva de açúcar simples ou adicionados, constituem um dos principais fatores de risco para as cáries dentárias, que é uma das doenças não transmissíveis mais prevalentes a nível mundial.

As duas entidades comprometem-se a desenvolver ações de sensibilização no concelho de Leiria, através da divulgação de informação que permita melhorar o conhecimento e o comportamento associado à saúde oral, estimulando a adoção de estilos de vida saudáveis e também práticas preventivas, como por exemplo uma correta higiene oral.