O Conselho Diretivo esteve reunido a 5 de abril, na sede da OMD, no Porto, para a habitual análise do expediente mensal e dos assuntos relacionados com a atividade da Ordem.

Nesta reunião concluiu-se mais uma etapa dos processos relacionados com a implementação das competências setoriais.

Após o período de consulta pública, a direção tem vindo a analisar os contributos rececionados, tendo procedido à discussão e aprovação dos regulamentos que estabelecem os requisitos de acesso às competências setoriais de Harmonização Orofacial, Medicina Dentária Forense e Sedação Mínima Inalatória com Protóxido de Azoto e Oxigénio. Aguarda-se a sua publicação em Diário da República.

No plenário, o Centro de Formação Continua fez o balanço das Jornadas da Primavera, que se realizaram pela primeira vez na Região Autónoma da Madeira e foram um sucesso, ao somarem 125 inscritos no evento, que se fizeram acompanhar de familiares e amigos.

Março foi um mês importante no plano político, com a realização das eleições em Portugal continental e na Região Autónoma dos Açores. O futuro da saúde oral, no contexto de início de novos ciclos políticos, mereceu a análise da direção, no sentido das diligências a adotar em prol da defesa da profissão e do acesso da população a estes cuidados.

Além do envio de felicitações a diversos ministros e secretários de Estado do novo governo português, a OMD solicitou já várias reuniões, nomeadamente com a ministra da Saúde, Ana Paula Martins. No caso dos Açores, a propósito das felicitações, foi enviada uma carta sobre o programa do governo regional, em que são elencadas várias propostas relacionadas com a saúde oral.

A Comissão Organizadora do 33º Congresso da OMD aproveitou também os trabalhos para fazer o ponto de situação dos preparativos e discutir algumas questões logísticas.

A próxima reunião do Conselho Diretivo tem data prevista para 10 de maio, em Lisboa.