Encontra-se disponível na página eletrónica da OMD uma nova secção com respostas às perguntas mais frequentes que os médicos dentistas têm remetido à Ordem, desde que a situação epidemiológica de COVID-19 em Portugal conduziu a medidas governamentais com impacto no desempenho da profissão, em particular a suspensão da atividade.

As perguntas frequentes sobre o COVID-19 estão acessíveis em https://www.omd.pt/covid-19/perguntas/ e são dinâmicas, sofrendo atualizações sempre que se justifique, à medida que surjam novas dúvidas e que as autoridades competentes apresentem novas linhas de ação.

Até ao momento, a OMD recebeu e respondeu a centenas de emails, relacionados com dúvidas sobre a pandemia, nomeadamente aspetos legais, burocráticos, de gestão, equipamentos de proteção, atuação em situação de urgência, apoios do Estado, entre outros. Temas que estão na génese deste documento.

Desde o início do estado de emergência, a OMD já enviou 14 comunicações por correio eletrónico aos associados sobre os efeitos da pandemia nas suas diversas vertentes, desde o impacto no mercado de trabalho a orientações e recomendações de atuação clínica, passando pela definição das situações de urgência e pela constante comunicação dos desenvolvimentos alcançados junto do poder político.

Informação essa que consta no site, em https://www.omd.pt/tag/covid-19/, e que se traduz num total de 36 notícias publicadas, à data de 25 de março de 2020.

Paralelamente, ouvindo os associados que diariamente direcionam questões à Ordem, foi possível encaminhar para autoridades competentes seis participações relacionadas com o incumprimento do decreto do Governo que suspendeu a atividade, salvo em situações de urgência e inadiáveis.

A OMD e o grupo de trabalho de Acompanhamento do COVID-19 continuam a monitorizar a evolução da doença em Portugal e as medidas que estão a ser definidas pelo Governo e pelas restantes entidades com as quais a OMD está a reunir regularmente, no sentido de acautelar os médicos dentistas e o exercício da profissão.