2 de maio 2022

Streaming

21:30 a 23:30

Site OMD

A data limite para a inscrição foi atingida.

A perda de integridade epitelial da mucosa oral é relativamente frequente e traduz-se, clinicamente, pelo desenvolvimento de lesões ulcerativas ou erosivas. Nas úlceras, o dano tecidual é mais profundo, havendo exposição de tecido conjuntivo, enquanto nas erosões existe manutenção da camada basal do epitélio.

Estas lesões podem constituir condições locais, próprias dos tecidos da cavidade oral, ou corresponder a manifestações orais de doenças sistémicas. O médico dentista encontra-se numa posição privilegiada para o diagnóstico ou tratamento destas alterações da mucosa oral.

A sua etiologia é muito diversa, incluindo patologias de natureza reativa, infeciosa, imunológica ou neoplásica. Nas lesões reativas encontram-se, por exemplo, as úlceras traumáticas (agudas e crónicas), a úlcera traumática granulomatosa com estroma eosinofílico e a sialometaplasia necrosante. Infeções bacterianas, virais ou fúngicas podem originar lesões ulcerativas da mucosa oral ou perioral, destacando-se a sífilis, a gengivite ulcerativa necrosante e a estomatite herpética.

Algumas condições imunologicamente mediadas podem também cursar com lesões erosivo-ulcerativas, desde as aftas ou as úlceras do tipo aftoso, até inúmeras entidades mucocutâneas, como o líquen plano, o pênfigo vulgar, o penfigóide ou o eritema multiforme, entre outras. Finalmente, uma úlcera persistente, que não cicatriza em duas semanas e sem causa aparente, deverá ser alvo de biópsia, uma vez que pode ter origem neoplásica, constituindo um carcinoma pavimentocelular.

O objetivo principal desta formação é: Apresentar as principais entidades patológicas que se manifestam clinicamente por lesões ulcerativas da mucosa oral, abordando os aspetos mais relevantes para o diagnóstico diferencial.

No final desta formação o formando será capaz de: Identificar as lesões ulcerativas mais frequentes da mucosa oral e compreender os aspetos mais relevantes para o seu diagnóstico e tratamento.

Curso ministrado por

Filipe Freitas

  • Especialista em Cirurgia Oral pela Ordem dos Médicos Dentistas
  • Licenciado, Mestre e Doutor em Medicina Dentária pela FMDUL
  • Professor Auxiliar Convidado do Departamento de Cirurgia e Medicina Oral da FMDUL
  • Pós-graduado em Patologia Oral e Maxilofacial pela FMDUCP
  • Pós-graduado em Implantologia pela FMDUL
  • Pós-graduado em Periodontologia pelo IUEM
  • Vice-presidente da Academia Portuguesa de Medicina Oral
  • Revisor da Revista Portuguesa de Estomatologia, Medicina Dentária e Cirurgia Maxilofacial