14 de março 2022

Streaming

21:30 a 23:30

Site OMD

A data limite para a inscrição foi atingida.

Num mundo em que já tudo parece ter sido criado para instrumentar, desinfetar e obturar o sistema de canais radiculares, como será possível que a taxa de sobrevida e sucesso endodôntico ainda não seja 100%? Será exequível que o sistema de canais radiculares não esteja adequadamente desinfetado? Ou será que o problema reside no exterior deste mesmo sistema?

O objetivo principal desta formação é:

  • Perceber o potencial papel da infeção cruzada no sucesso do tratamento endodôntico.
  • Discutir técnicas e materiais de desinfeção do campo operatório e sistema de canais radiculares.
  • Debater certos aspetos da persistência microbiana e o seu envolvimento no fracasso endodôntico.

No final desta formação o formando será capaz de:

  • Compreender de que forma a infeção cruzada pode ser minimizada.
  • Rever técnicas contemporâneas de desinfeção do sistema de canais radiculares.
Curso ministrado por

Daniel Vaz Souza

  • Licenciado em medicina dentária pela Universidade Fernando Pessoa (2006)
  • Diploma de pós-graduação em dentisteria restauradora pela FGDP – Royal College of Surgeons England
  • Mestrado em dentisteria clínica e endodontologia com distinção pelo King’s College London
  • Membro em endodontia pelo Royal College of Surgeons of Edinburgh
  • Especialista registado no General Dental Council com prática exclusiva em endodontia
  • Tutor clínico sénior em endodontia no King’s College London
  • Representante europeu da British Endodontic Society na European Society of Endodontology (2016-2021)
  • Honorary Treasurer da British Endodontic Society