21 de janeiro 2019

Aveiro

Aveiro (Meliá Ria Hotel)

O sucesso do tratamento endodôntico está dependente da desinfeção, instrumentação e obturação dos canais radiculares.

Pressupõe-se, para este sucesso, que o material de obturação, em conjunto com o cimento, permitam o selamento do sistema canalar impedindo a recontaminação, a forma mais estável e biocompatível possível.

Com a constante evolução em termos de materiais e técnicas, faz parte do nosso trabalho saber selecionar e escolher os mais vantajosos e aqueles que nos trazem uma mais-valia em termos de resultados clínicos.

Existem cimentos endodônticos de diferentes composições e propriedades, desde os cimentos de hidróxido de cálcio ao MTA e das resinas aos biocerâmicos.

Sendo assim, na minha apresentação, iremos realizar uma “viagem no tempo”, comparando as propriedades físicas e químicas de alguns cimentos endodônticos, avaliando a sua eficácia no selamento hermético dos canais radiculares e enunciar os critérios que deverão ser considerados na escolha do material / técnica em função da sua aplicação na terapia endodôntica.

Curso ministrado por

João Meirinhos

  • Cédula Profissional nº9272 da Ordem dos Médicos Dentistas
  • Mestrado Integrado em Medicina Dentária pelo Instituto Superior de Ciências da Saúde do Norte (2014)
  • Curso de formação em Endodontia e Reabilitação pelo RPCEndo (2014)
  • Em frequência de Pós-Graduação de Especialização em Endodontia na FMDUL (3 anos em regime full-time)
  • Formador nos cursos de Endodontia RPCEndo
  • Membro da Sociedade Portuguesa de Endodontologia
  • Membro da European Society of Endodontology
  • Prática exclusiva em Endodontia