Era actual da implantologia: dos implantes lâmina ao conceito All-on-4TM – caso clínico

Póster > Casos clínicos > Implantologia

Galerias do Pavilhão 2 (Expo-Dentária) – 12 Novembro , 11h30-13h00 – Ordem nº

Descrição do caso clínico

O presente caso clínico refere-se a uma paciente do sexo feminino, 71 anos, que compareceu na consulta com queixas de mobilidade crescente da reabilitação fixa inferior.

Após exame clínico e radiográfico constatou-se que a paciente apresentava uma reabilitação fixa sobre implantes endósseos em lâmina, realizados há 30 anos, com uma ponte acrílica cimentada sobre a estrutura.

O encapsulamento daqueles implantes determinou a sua remoção cirúrgica, resultando na redução da disponibilidade óssea numa mandíbula que se apresentava já atrófica.

No mesmo acto cirúrgico foram colocados dois implantes angulados e dois rectos de acordo com o conceito All-on-4TM, distribuídos de forma a obter ancoragem nas localizações de maior disponibilidade óssea.

A estabilidade primária destes implantes permitiu a provisionalização imediata do caso.

Discussão

Os implantes endósseos em lâmina foram originalmente descritos na literatura em 1940 e eram frequentemente utilizados em casos mandibulares com extrema reabsorção óssea.

Actualmente encontram-se em desuso por apresentarem diversos aspectos negativos como a elevada taxa de morbilidade, frequentes complicações pós-operatórias e elevada dificuldade técnica.

Por apresentar um protocolo cirúrgico e protético simplificado associado a uma elevada taxa de sucesso, a utilização da técnica All-on-4TM surge cada vez mais como uma opção de tratamento viável na reabilitação de um paciente desdentado total.

Conclusão

A reabilitação seguindo o conceito All-on-4TM demonstrou ser efectiva e segura do ponto de vista cirúrgico, protético e biomecânico, associado ao conforto, estética e função para a paciente.

É também de destacar a primordial importância do planeamento da reabilitação implanto-suportada, quer no processo pré-cirúrgico quer no pós-cirúrgico, com o estabelecimento de um regime de seguimento que permitiu que a reabilitação tenha sido efectuada e mantida com sucesso num período de seguimento de 1 ano.