Citologia exfoliativa no diagnóstico precoce de lesões orais – análises quantitativas e moleculares

Póster > Revisão > Patologia Oral

Galerias do Pavilhão 2 (Expo-Dentária) – 11 Novembro , 17h30-18h30 – Ordem nº

Universidade Fernando Pessoa

Introdução

A progressão de uma lesão benigna para um estado neoplásico consiste num processo genético, frequentemente, clinicamente imperceptível.

Daí, perspectivando a detecção precoce destas condições, são vários os avanços em oncologia que visam uma melhoria das taxas de mortalidade e da morbilidade associadas.

A citologia exfoliativa como técnica diagnóstica traduz-se numa interpretação microscópica de células epiteliais da mucosa oral.

Apesar das vantagens que apresenta a sua aplicação deixou de ser uma prática comum pela sua baixa sensibilidade.

Todavia, com o advento da biologia molecular e da citometria, assiste-se a um ressurgimento da citologia exfoliativa como exame complementar de diagnóstico em oncologia oral.

Objectivo

Evidenciar a importância da citologia exfoliativa como meio de obtenção de amostras para a implementação de novas técnicas de detecção precoce de lesões orais. Materiais e Métodos: Pesquisa bibliográfica efectuada nos motores de pesquisa da MEDLINE/Pubmed, Science Direct e B-on no período compreendido entre Novembro de 2010 e Abril de 2011 com limitação temporal de 10 anos e com as palavras-chave: Oral Exfoliative Cytology, Molecular Analysis, Cytometry, Early Diagnosis.

Resultados

A Citologia exfoliativa, através de uma estratégia de avaliação como a citometria, permite detectar alterações celulares malignas com base na determinação da área do núcleo e do citoplasma celulares assim como, a quantificação de ADN das células obtidas pela mesma técnica através da reacção de Feulgen.

As mutações genéticas, a perda de heterosigotia ou desequilíbrio de microssatélites, características da carcinogénese, são rapidamente identificáveis através da análise molecular de células obtidas por citologia exfoliativa.

Conclusões

A citologia exfoliativa encontra-se de novo em foco, como meio eficaz e credível de obtenção de amostras tecidulares para a implementação de técnicas avançadas de diagnóstico.

Implicações clínicas

Esta técnica assume importância considerável na detecção precoce de lesões orais, na monitorização do doente oncológico podendo ser aplicável sistematicamente em programas de cariz preventivo.