António Ferraz

Tratamento dentário com visão ampliada – o papel do assistente dentário

  • Licenciatura em Medicina Dentária (ISCS-N CESPU -1999)
  • Pós-graduação em Implantologia e Cirurgia Reconstrutiva (Fundacion Pierre Fauchard / American Academy of Implant Dentistry)
  • Pós-graduação em Implantologia Oral ISCS-N CESPU
  • Doutorando em Ciências Biológicas Aplicadas à Saúde IUCS – CESPU
  • Investigador no IINFACTS – Oral Diseases Team Member Assistente Convidado no Serviço de Medicina Dentária Conservadora do IUCS- CESPU
  • Regente da Unidade Curricular de Técnicas Endodônticas I no MIMD IUCS – CESPU Co-Coordenador e Docente no curso de Pós-Graduação em Endodontia IUCS – CESPU
  • Docente no curso de Pós-Graduação em Dentisteria Adesiva com Resinas Compostas IUCS – CESPU

Nacionalidade: Portugal

Área científica: Curso assistente dentário

10 de novembro, das 11h30 às 14h30

Auditório D

Resumo da conferência

Atualmente os avanços tecnológicos ocorrem de forma exponencial, que quase não temos tempo para aprendermos a nos adaptar.
A necessidade prática de ampliação em Medicina Dentária é tão premente, que qualquer posição é aceite para ver melhor.
Como melhorar, simplificar e planear um trabalho em equipa com visão ampliada?
Visões diferentes, mas objetivos iguais.
A posição e acesso do assistente dentário ao campo de trabalho é, sem dúvida, um importante fator para o sucesso do tratamento.
De que serve o MD ver melhor, se a consulta não flui harmoniosamente para ambos os lados?
A adequada integração do assistente dentário e a racionalização de técnicas, bem como o ajuste às limitações fisiológicas do corpo no que diz respeito aos movimentos requeridos, devem estar presentes no planeamento do procedimento a ser realizado.
Esta conferência tem por objetivo, ajudar a perceber como a visão ampliada altera a consulta e de que forma a podemos tornar mais ergonómica.